Vírus:imagem com alguns tipos de vírus, replicação, fagos, cultivo, identificação


http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/virus/imagens/virus-1.jpg

Principais Características

  • estão largamente distribuídos na natureza
  • são 100 vezes menores que as bactérias – 0.02 – 0.3 µm
  • todos são parasitas obrigatórios – infectam células animais, vegetais e de microrganismos
  • possuem corpúsculos de inclusões – estruturas intracelulares associadas com infecções a vírus – ao redor das lesões variolosas representam agregados ou colônias de vírus em multiplicação no citoplasma da célula hospedeira
  • quanto a forma podem ser icosaédrico ou helicoidais

Estrutura e Composição

  1. Capsídio e envelope – o virião é composto de ácido nucléico, sede de sua infectividade, circundado por uma capa protéica chamada capsídio responsável pela especificidade viral. A partícula completa é conhecida pela denominação virião
  2. Ácidos nucléicos – o vírus pode ter DNA ou RNA, mas nunca são encontrado os dois juntos no mesmo virião, o que estabelece um contraste com todas as formas celulares de vida, as quais, sem exceção, contém os dois tipos de ácidos nucléicos. A estrutura dos ácidos nucléicos nas partículas virais pode ser linear ou circular
  3. Em adição ao ácido nucléico e proteína, os viriões mais completos possuem lipídeos, carboidratos, traços de metais e alguns deles substâncias semelhantes à vitaminas

Replicação dos Vírus

Os vírus não tem atividade metabólica independente e são incapazes de reprodução por cissiparidade, gemulação ou outros processos observados entre as bactérias e outros microrganismos. Ao contrário a multiplicação se faz por replicação, na qual as porções protéicas e nucléicas aumentam no interior das células hospedeiras

As informações obtidas a partir do estudo do mecanismo de replicação dos bacteriófagos (vírus que ataca bactérias), servem em geral como modelo básico para estudo semelhante sobre os vírus que infectam as células eucarióticas

Bacteriófagos ou Fagos

  • vírus que infectam as bactérias. Há três tipos morfológicos básicos : icosaédricos sem cauda, icosaédricos com cauda, filamentosos
  • há dois tipos principais de fagos : líticos e temperados

Etapas da infecção viral, a nível celular, comuns a todas as infecções :

  1. Adsorção – participação de receptores específicos na superfície da célula hospedeira e das macromoléculas do virião. Compreende de duas fases, a primeira uma adsorção preliminar por ligações iônica, facilmente reversível por alteração do pH ou concentração salina do meio; a segunda fase parece ser mais firme e irreversível
  2. Penetração e Desnudamento – os vírus nus parecem penetrar por fagocitose
  3. Replicação Bioquímica – a replicação ativa do ácido nucléico e a síntese de proteínas virais começam após a dissociação do capsídio e do genoma. Além do ATP celular os vírua requerem o uso dos ribossomos da célula, do RNA de transferência, de enzimas e de certos processos biossintéticos para sua replicação
  4. Acoplamento – os vírus são capazes de dirigir a síntese dos componentes essenciais para sua progênie e de acoplar estes materiais sob formas de viriões maduros no núcleo e/ou no citoplasma da célula infectada
  5. Liberação – varia com o agente viral. Em alguns casos a lise celular resulta na liberação conconmitante das partículas virais; em outros a maturação e a liberação são relativamente lentas e os viriões são liberados sem a destruição da célula hospedeira

Líticos – que realizam o ciclo lítico, o qual compreende as seguintes etapas :

  1. adsorção do vírus
  2. penetração do seu genoma
  3. conversão da célula hospedeira em uma fábrica produtora de fagos
  4. produção do ácido nucléico e proteínas do fago
  5. montagem e liberação de partículas do fago maduros

Temperados – podem realizar tanto o ciclo lítico como o ciclo lisogênico, que consiste :

  1. adsorção
  2. entrada do genoma
  3. síntese de mRNA do fago para formar uma proteína repressora
  4. inserção do DNA fágico no cromossomo bacteriano
  5. replicação do profago como parte do cromossomo bacteriano

Isolamento e Identificação dos Vírus

A melhor e mais comumente forma de isolar bacteriófagos é a partir do habitat do hospedeiro (bactéria). Condições ótimas de crescimento das células hospedeiras constituem a melhor maneira de isolamento e cultivo dos fagos específicos. Os primeiros trabalhos sobre crescimento dos vírus foram realizadas em hospedeiros vivos

Cultivo dos Vírus

Os princiapis métodos : (1) Técnica do Embrião de Galinha (2) Coágulos de Plasma (3) Culturas de Tecidos

Patogenicidade

Causa doenças no homem : encefalite, hepatite, sarampo, raiva, varíola, febre amarela, câncer, AIDS….

About these ads

Uma resposta to “Vírus:imagem com alguns tipos de vírus, replicação, fagos, cultivo, identificação”

  1. Virus Says:

    Doencas provocadas pelos virus


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: